QUEM SÃO OS INFLUENCIADORES DIGITAIS?!

Postado em: 5/04/2018

Mostramos no nosso post anterior dados relevantes de mercado digital e de influenciadores digitais. A incerteza sobre isso acontece devido a falta de definições como: quem é e quem não é influenciador, quanto devemos pagar; ou até se existem falsos influenciadores?

 

No sábado, 27 de janeiro de 2018, o NY Times publicou um artigo que explora e examina os fenômenos de falsos seguidores, sua popularidade e influência nas mídias sociais. De acordo com o  artigo, estima-se que uma empresa tenha um estoque estimado de pelo menos 3,5 milhões de contas automatizadas, oferecendo aos seus clientes mais de 200 milhões de seguidores do Twitter. Ou seja, cerca de 48 milhões dos usuários ativos registrados do Twitter, quase 15% são contas automatizadas projetadas para simular pessoas reais.

 

Para minimizar as chances de trabalharmos com contas de seguidores automatizados, na inCast usamos como critério para influenciadores pelo menos 5 mil seguidores e 1,5% de engajamento por post. Percebemos que o ideal é cruzar estas informações, para minimizar a probabilidade desses “robots”.

 

De acordo com os dados coletados pelo Captiv8, em relação aos valores cobrados por posts, o valor médio por publicação no Instagram para blogs femininos com canais de porte médios é de US$ 1.245,51. Os blogs masculinos cobram US$ 704,02 por publicação para o Instagram, em média. As celebridades cobram entre US$ 25.000 e US$ 50.000 para posts no Instagram.

 

 

As redes sociais construíram um novo emprego; um novo ideal: influência digital. Globalmente, existem mais de 3 bilhões de usuários de redes sociais ativos no mundo sendo 1,78 bilhões de usuários em aparelhos móveis. Qual a quantidade de usuários que podem ser chamados de influenciadores? Uma das empresas líder no mercado, baseada em NY, afirma que é possível rastrear 1,2 milhões de influenciadores reais com base em mais de 20 critérios em mais de 250 indústrias. Outro starter afirma ter uma das maiores bases de dados de influenciadores do mundo com mais de 20 milhões de perfis.

Segundo um estudo do Yahoo, Deep Focus, Shareablee e Ipsos, cerca de um terço dos usuários de mídia social dos EUA têm de 16 a 34 anos (25,5 milhões de pessoas), é um “criador social” ou influenciador social:

∙ 4,6 milhões, ou 18%, são influenciadores bem estabelecidos, denominados “socialites”

∙ Enquanto 15,5 milhões, ou 61%, são “estrelas em ascensão”

∙ 4,3 milhões, ou 17%, são “novatos”

No Brasil não conseguimos encontrar essas estatísticas, e fizemos o seguinte palpite: em 2018 haverá cerca de 95,14 milhões de usuários de redes sociais no Brasil, em comparação 81,3 milhões de usuários em 2015.

 

De acordo com influence.co, o número total de Top influenciadores de Instagram nos Estados Unidos é 4.871, enquanto que no Brasil é 310. Para nós importante a proporção – 16X – é muito importante aqui. Se estimarmos isso, existem mais de 5 milhões de influenciadores com mais 1.000 seguidores nos Estados Unidos, no Brasil, esse montante deve ser cerca de 300.000. O mercado é promissor, mas ainda há muito a ser discutido e desenvolvida.