O MERCADO E OS INFLUENCIADORES DIGITAIS

Postado em: 27/03/2018

O mundo do marketing já teve diversas “fases” e muita gente fala que essa procura por campanhas com influenciadores digitais é apenas uma moda. Será? Quando começamos a era digital – antes chamada de 2.0 – também falava-se isso, mas não foi bem assim. E aqui estão os números de uma pesquisa feita pela inCast no Brasil e nos EUA.

O mercado de “digital advertising” (publicidade digital) é um dos que mais crescem no mundo. O crescimento das propagandas digitais é tanto, que ano passado (2017) alcançaram os números da publicidade na televisão.

Estima-se que esse ano as notícias do mercado só tendem a melhorar! Os investimentos em anúncios e displays chegam a gerar ganhos, representando  62,5%  dos investimentos em  anúncios digitais.

 

 

Nos Estados Unidos o mercado está em constante evolução, as vendas de publicidade em vídeo duplicou em 2017 no país, atingindo $4,9 bilhões, ou seja, 22% do mercado total de anúncios de redes sociais ($ 22 bilhões). Além disso, em relação ao ano 2017, o crescimento social cresceu + 37%, enquanto o vídeo cresceu + 28%. As vendas de anúncios geradas através de dispositivos móveis cresceram + 39%, ou seja, representaram 59% da mídia digital em 2017.

Vídeo móvel (+ 52%), social (+ 43%) e pesquisa (+ 38%) são os principais drivers de todos os meios digitais. Em 2018, as vendas de anúncios de mídia digital crescerão novamente em dois dígitos: pesquisa +12%, vídeo +27% e social +23%.

Em relação ao mercado brasileiro, os números também são otimistas. Com US$ 14 bilhões, o Brasil é o sexto maior mercado de publicidade do mundo e representa mais da metade do gasto publicitário da LATAM. A TV continua a comandar a maior parte do gasto no Brasil. A publicidade digital é o segundo tipo de mídia líder no país, com 25% + participação no gasto em 2016; no entanto, é o crescimento mais rápido (23% + em 2017). Além disso, a publicidade móvel cresce drasticamente (+ 52% em 2017) e agora representa mais de 55% das despesas de publicidade digital no Brasil.

De acordo com a empresa Statista Brasil, o tamanho do mercado de anúncios digitais chegará a US$ 4,09 bilhões em 2018 com a pesquisa respondendo por mais de 44%.

No que diz respeito ao marketing de influenciadores, atualmente, ninguém sabe o tamanho real deste mercado; há apenas estimativas aproximadas. No entanto, todos concordam que está crescendo rapidamente e 94% das empresas, que utilizam o marketing com influenciadores, acharam eficaz.

No final de 2015, a Mediakix estimou que o marketing com Influencers seria um mercado de US $ 5-10 bilhões nos próximos cinco anos. No final de 2016, o Medium estimou em US$ 1,6 bilhão. Isso em relação ao mercado global. Quando regionalizamos, nosso palpite sobre o tamanho do mercado de marketing de influenciadores nos Estados Unidos é de 75% do global ou, pelo menos, US$ 3 bilhões. Isso porque, a maioria das grandes empresas de mídia social está sediada nos EUA – mesmo que os influenciadores vivam e façam conteúdo de outros países, as empresas de mídia social do mesmo modo são beneficiários finais.

*Dados de novembro de 2017, extraídos do site: https://www.dreamgrow.com/top-15-most-popular-social-networking-sites/

 

Já em relação ao mercado brasileiro, e acordo com a estimativa Traackr, o tamanho do mercado de influenciadores seria de US$ 300 milhões dentro de 3-5 anos. Sabendo que o Brasil representa cerca de 50% do mercado de publicidade digital da LATAM, a estimativa que a inCast fez junto com seu parceiro americano de metadata para o tamanho do mercado de marketing do influenciador neste país é a seguinte:

Para podermos ter números exatos, ainda temos que discutir algumas questões a cerca deste mercado como a definição de ser um influenciador digital ou não, bem como influentes versus falsos influenciadores.

Estamos preparando outro texto que vai ao ar na próxima quinta para contar mais sobre essas definições.